segunda-feira, julho 18, 2005

Laranjas, laranjotas e ... laranjinhas !

Chegou-me aos ouvidos recentemente que estaria a decorrer um processo contra desconhecidos no Tribunal de Sever movido pelo actual Presidente da Câmara, Dr. Manuel Soares. Ao que consta, este processo foi levantado após terem surgido na praça, uns tais de autos do Reino de Só Ver o Vouga, que foram postos a circular e estavam assinados por uns tais de "laranjinhas".

Ora, eu tive a oportunidade de ler esses ditos autos (para quem não leu, poderão visitar o seguinte link http://forum.sever-vouga.net/postlist.php?Cat=&Board=cmsever e procurá-los... devem estar todos) e na minha opinião honesta e sincera não vi nenhum indício que me levasse a pensar que haveria um qualquer tribunal - no mundo civilizado - que poderia sequer considerá-los válidos para dar início a um processo cível, uma vez que, de forma inequívoca, não estará subjacente nenhum crime só pelo simples facto de alguém ter posto no papel, bem à moda de um Gil Vicente desconhecido, uma sátira à situação actual de Sever, com personagens tiradas ao estilo de um Spitting Image (ou a versão portuguesa - Contra-informação), por forma a não ferir susceptibilidades nem atacar ninguém de uma forma directa.

Bem, como diz o povo - quem não se sente não é filho de boa gente - então há que mandar isto para tribunal, contra desconhecidos e fazer-nos a nós, pobres contribuintes, pagar por mais um acto que em nada beneficia a Justiça e, mais grave ainda, ocupa tempo aos (poucos) magistrados que há em Portugal e que terão crimes a sério para julgar...

Analisando os factos, gostaria de fazer algumas observações que não passarão de meras especulações sobre os porquês deste processo:

1. O Dr. Manuel Soares terá compreendido que, efectivamente, aqueles autos corresponderiam inteiramente à realidade e que a opinião pública iria - até certo ponto - acreditar que as características de personalidade do tal de El Rei D. Só Ares corresponderiam, de facto, às suas próprias características e, assim, e perdoem-me a expressão, enfiou o barrete e avançou para o processo-crime acima descrito;

2. O Tribunal de Sever, à falta de trabalho que aparenta ter (já ouvi falar em encerramento definitivo), levou em conta este processo e começou com as suas investigações centradas em meia-dúzia de "desconhecidos" que, ao que se ouve dizer, já terá feito constituir arguidos e, imagine-se, com termo de identidade e residência (lá se foram as férias). O trabalho de investigação realizado leva-me a supor algumas coisas como, por exemplo, os "desconhecidos" afinal eram conhecidos... A nível de exemplo, alguém colocou no rol dos "entrevistados" o Presidente da Juventude Socialista de Sever à altura e vá-se lá saber porquê, não chamarem o homólogo da JSD para depor (por acaso, na altura dos acontecimentos, o Presidente era eu) - o que faria todo o sentido porque os tais contos estavam assinados pelos "laranjinhas". Epá... vendo bem a coisa... o mais óbvio era que fossem pessoas da JSD, vulgo laranjinhas, que estariam por trás desses autos;

3. O timming deste processo é, por si só, fabuloso. Em alturas de apresentar listas para as eleições autárquicas - o limite é já o mês de Agosto - não me admirava nada que este processo transitasse em julgado ainda antes das férias judiciais e, a provarem-se culpados os arguidos, impedi-los de participar activamente na vida política autárquica. Óbviamente não quero acreditar que isto vá acontecer, até porque acredito que o MP vá arquivar este processo por falta de substância, isto é, porque ficará provado que a liberdade intelectual de que gozamos, fruto da nossa constituição, nos permite escrever e divulgar as nossas ideias, desde que as mesmas não atentem contra a liberdade dos indivíduos visados nem se assumam como ofensivas e/ou visem denegrir de uma forma explicita a sua imagem que, como já afirmei anteriormente, não me parece que seja o caso;

4. Não consigo perceber o silêncio do PSD em relação a este assunto... Então não era já de pôr a boca no trombone e denunciar este caso em tudo quanto era jornais e revistas ? Estão à espera de quê ? Para mim, este processo não passa de um caso de perseguição política à boa maneira dos sixties em que as pessoas não tinham a liberdade de ir contra o regime instalado !! Quanto mais tempo iremos ter que esperar até termos oposição a sério em Sever ??

Fico-me por aqui. Um abraço.