quinta-feira, março 09, 2006

Uffff... já está!

Sampaio a resumir os 10 anos de mandato:

"... eu acho que contribui para aguentar isto..."

foi pena... devia ter contribuido para que nunca se chegasse a isto.

domingo, março 05, 2006

Passaradas

Olá,

Passo os olhos no JN de hoje e leio a notícia que já tinha visto no noticiário de um canal de TV. Uma vez mais, Sever na TV por uma má causa.

Centenas de frangos despejados numa encosta do Rio Vouga, junto a Cedrim... como se de lixo se tratasse. Diz o Edgar Jorge Silva (Presidente da Junta de Cedrim, ex-PSD, agora Nova Democracia, no entanto eleito como independente) que "é preciso que se descubra quem são os autores e que sejam punidos severamente." Palavras sábias e carregadas de razão. Resta perguntar se será isso suficiente?

A maior riqueza que Sever tem, tirando as suas gentes, é o Rio Vouga. Fornecedor de água para muita da população a juzante, o Rio Vouga tem sido durante muitos anos um vazadouro contínuo de entulhos e lixo sem que nada (ou muito pouco) se faça. Com tantos empregados que a CM tem, seria útil reservar alguns para a árdua tarefa de combate aos crimes ambientais que vão surgindo de quando em vez. Em vez de reagirem às coisas, deviam agir na prevenção. Já que o Presidente da Câmara não liga nenhuma para outras coisas que não sejam obras, tem obrigação de ter alguém que tome conta destes assuntos, daí eu presumir que Sever tem um vereador com a pasta do ambiente...

É óbvio que a Câmara não tem culpa que ainda haja gente que não tem o mínimo de consideração pelo ambiente (logo, pelas pessoas), mas tem óbviamente culpa de não ter alternativas para o lixo produzido em Sever. É seu dever e sua função informar os munícipes sobre as formas de se verem livres dos vários lixos que produzem, e quando estas não existirem, é sua função e dever criar condições para que existam.

Na minha opinião, acho que é muito fácil descobrir quem foi, uma vez que supostamente as entidades veterinárias terão registos de todos os aviários e a quantidade de frangos por eles produzida e em produção. Como os frangos ainda demoram a crescer - e os frangos em questão já são bem grandinhos - basta pegar nos ultimos registos e compará-los com uma inspecção de investigação que possam fazer aos aviários todos e, no final, fazer contas de somar. Se em aviários faltarem frangos, das duas uma... ou foram vendidos ou morreram. Se foram vendidos, há documentos que poderão comprovar, se morreram... hão-de estar enterrados algures, que é o que qualquer pessoa faria numa situação dessas - servem de adubo natural às terras. Et voilà... terão descoberto os autores de mais esta proeza made in Sever!

Cumprimentos