domingo, outubro 28, 2007

Eleições do PSD - Desenvolvimento

Boas,

Demorei um pouco mais que é costume para escrever este post. Confesso que estive a ver a poeira a assentar, antes de comentar fosse o que fosse sobre a nova presidência. Além do mais, nem tudo o que escrevi no post anterior foi correcto - tive essa consciência quando me alertaram que o mandatário de Menezes era o Presidente da Concelhia!!

Olhando para o que aconteceu, vejo que, afinal, o PSD de Sever do Vouga saiu vencedor. Não estou a falar das pessoas que o compõem - obviamente uns ganharam outros perderam, até porque estavam espalhados por ambos os lados da barricada numa estratégia clara de não ficar prejudicado, qualquer que fosse o resultado - mas estou obviamente a falar das vantagens políticas agora ganhas, senão vejamos:

1. O novo Presidente do PSD é do distrito de Aveiro, apesar de ser presidente de Gaia, posto que, claramente, ficará relegado para segundo plano;

2. O novo Secretário Geral do partido é também do distrito de Aveiro, provavelmente o melhor Presidente da Câmara e o melhor Presidente da Distrital que algum dia por cá passou e que transformou, entre outras façanhas, uma grande aldeia de pescadores na cidade cosmopolita que é Ílhavo e recolocou o distrito de Aveiro no mapa Geopolítico nacional;

3. O novo Presidente da Mesa é um antigo amigo de Sever do Vouga. Não me esquecerei dos já distantes tempos da Severo de Carvalho (não tenho medo em falar dessa altura, até porque nunca estivemos tão bem como nesse tempo - quem disser o contrário ou é hipócrita ou trabalha na Câmara) e das inúmeras visitas do Dr. Ângelo Correia à nossa terra;

4. Todo este elenco (já para não falar dos acessores e demais elementos da lista vencedora que são de Aveiro) poderá proporcionar ao distrito a visibilidade que ele merece e, com isso, potenciar o aparecimento da nossa terrinha no mapa do Portugal positivo;

Conclusão: Menezes e o seu casting dão todas as evidências de que darão muita luta até 2009. Não tenho dúvidas que Sócrates andará a distribuir presentes e que - provavelmente - ganhará em 2009, mas também não me restam dúvidas que não terá a maioria absoluta.