segunda-feira, dezembro 24, 2007

Feliz Natal !

Caros amigos,

Um Feliz Natal para todos!

segunda-feira, dezembro 17, 2007

“Boa noite meus Senhores… ganhou a Lista B!”

E foi assim que todos ficámos a conhecer o resultado de mais um acto eleitoral para a concelhia do PSD, em Sever do Vouga. Foram três semanas de muito trabalho, dos dois lados da contenda, para convencer todos os militantes na defesa de cada proposta. A lista B, encabeçada pelo António Ferreira ganhou e representa, assim, o virar de mais uma página da vida do PSD local.

Chega, então, ao fim mais um ciclo de um mandato que falou muito, trabalhou muito, mas, infelizmente, foi inconsequente no combate político municipal. Nesse campo foi pouco o que se ganhou e provavelmente mais o que se perdeu em termos de credibilidade.

Relembro as repetidas vezes que ouvimos estórias sobre ilegalidades e compadrios promovidos pelo actual executivo camarário e que seriam todas postas a nu, mas não se chegou a lado nenhum. Agora vejo o quão inocentes fomos todos durante este tempo em que fomos acreditando na via mais fácil de vencer - na secretaria. Supostamente uma entidade superior teria acesso a informação muito importante que, a ser revelada, faria cair em desgraça quem orientava os destinos desta vila. Esta pólvora seca durou alguns anos mas acabou por ter um fim nesta eleição dramática. Apesar de tudo, muitos dos que foram às urnas ainda acreditavam que os cartuchos não eram vazios e que, no fundo, algo permanecia escondido e viria, mais cedo ou mais tarde, à tona.

Se no combate político municipal o PSD saiu claramente derrotado, na política interna saiu vencedor. A equipa agora deposta foi, sem dúvida, a grande dinamizadora do partido nos ultimos anos e tentou sempre, sob a égide PSD, fomentar iniciativas que, quem sabe, poderão trazer alguns votos no futuro. Cabe agora à nova equipa "manter a chama acesa" para definitivamente potenciar o que já foi feito. A tarefa reservada a quem agora sai é a de manter a dinamização que iniciaram e ninguém quer que aconteça o que acontece sempre, ou seja, quem perde prá concelhia vai dar a mão ao adversário!

Quanto às eleições propriamente ditas, foram quatro os votos que separaram as duas listas – 77 votos a favor da Lista A, 81 a elegerem a Lista B. Dos 178 inscritos nos cadernos eleitorais com direito a voto, 161 foram às urnas, o que dá uma indiscutível e poderosa legitimidade a quem ganhou.

Não me lembro de haver uma participação tão intensa. Estes 90,45% de votantes mostram a força que há no partido. Basta agitar um pouco as águas e as pessoas aparecem e participam. Estão de parabéns todos os militantes (sem excepção) e está de parabéns o PSD Severense.

Agora começa o desafio mais importante do partido dos últimos anos. Deve aqui iniciar-se uma campanha que deverá ter como epílogo a vitória nas eleições autárquicas de 2009. Nestes quase dois anos que faltam, o PSD deverá ser capaz de dinamizar os Severenses para o interesse da alternância democrática sob pena de nos continuarmos a afundar nas estatísticas e mantermo-nos, para sempre, de mão dada com a desertificação que será inevitável se mantivermos o estado actual das coisas. A gestão municipal tem que ser exercida todos os dias e não só a pensar na maquilhagem para emigrante ver!

Abraço

quinta-feira, dezembro 13, 2007

Fácil... é quando estamos de fora!

Olá,

No próximo sábado, Sever do Vouga tem mais uma eleição para a concelhia do PSD e eu sou candidato, integrando a lista B, encabeçada pelo António Ferreira. Com esta candidatura pretendo, entre outras coisas, desafiar todos aqueles que acham que eu falo muito e trabalho pouco - ora, esta é a oportunidade certa para eu poder provar que não têm razão! Aguardo o vosso voto.

Entretanto, a experiência que fui acumulando ao longo destes anos, permite-me verificar que há algumas batalhas que têm que ser encetadas de imediato.

A primeira delas é a batalha contra a intolerância e a arrogância. Ultimamente, temos tido uns presidentes que têm a mania que são presidentes, isto é, acham que o "posto" de presidente lhes dá espaço para poderem ser intolerantes e arrogantes. Ora, esta posição é contrária a tudo o que se pretende. O partido (e os seus representantes) tem que ser um espaço aberto - à discussão, à diferença de opinião, às novas ideias - e tolerante. A arrogância do poder geralmente ofusca a visão a quem a pratica - impede, na prática, de ver os problemas com outros olhos e de aceitar a opinião divergente e deve, portanto, ser combatida.

Uma outra batalha é ao absentismo. Não estou a falar do simples facto das pessoas não irem votar. Estou a falar do absentismo geral na vida cívica Severense. As pessoas já não se interessam por nada, esteja bem ou mal feito. Já não se filiam em partidos, já não vão para a rua, já não contestam o poder... enfim, estão ausentes em tudo, dando a ideia que está tudo sempre bem! Ora, eu acho que não será bem assim. Acho que as pessoas estão apenas "adormecidas" pela decadência moribunda que lhes foram impondo e obrigando a suportar durante todos estes anos... sempre à espera com uma réstea de esperança que, quem sabe, venha o D. Sebastião mudar o rumo aos acontecimentos. Toda esta gente tem que perceber que a mudança está nas mãos delas e, na sociedade cívica, só há mudanças quando as pessoas se empenham em objectivos comuns e tornando-se activistas (não no mau sentido) por uma causa.

Finalmente, a batalha mais difícil será a que acabará com a política de taberna. Este maldito hábito de tratar dos assuntos importantes para Sever à volta da patanisca (ou da sandes de atum com marmelada) e do copito de vinho (com muito grau) tem que acabar. É necessário pensar na forma como devemos projectar o futuro para Sever. Porque não juntar a opinião das pessoas - de todas as que estiverem dispostas a dar o seu contributo - e ouvi-las... com ouvidos atentos, estou certo que muitas darão as suas ideias e descobrir-se-ão imensas dispostas a lutar - com unhas e dentes - pela implementação no terreno daquilo que pensam... "Só" falta mesmo juntá-las e ouvir o que têm para dizer!

Amigos, estou ansioso que venha o dia 15 de Dezembro para mostrar a todos que ainda há esperança para Sever!

segunda-feira, dezembro 03, 2007

Há coisas que não se esquecem!

Não esquecemos os nossos professores da primária, os nossos amigos de infância, a primeira namorada e o primeiro beijo, o dia em que acabamos o curso, enfim... uma quantidade enorme de momentos passados que não abandonam as nossas memórias! Mas não são só coisas positivas pois há também momentos negativos que teimamos em não esquecer, especialmente quando abalam as nossas convicções mais sinceras.

Não me esqueço, por exemplo, que o PSD concelhio perde as eleições autárquicas - pelo menos desde 1989 - porque não consegue criar uma estratégia de longo prazo e apresenta sempre candidatos a muito pouco tempo das eleições, inviabilizando qualquer hipótese de convencimento das pessoas de que o candidato poderá trazer qualquer coisa de novo! São sempre os mesmos chavões, sempre as mesmas rotinas e formas de abordagem, enfim, sempre o mesmo "circo".

Em 2009 há novas eleições e o PSD prepara-se para nos dar mais do mesmo. Candidatos feitos à pressão, vindos de todos os cantos de Sever (e de fora também), sem qualquer preparação política, sem convicções, sem "sentido de estado", capazes de se "divorciarem" do partido na primeira contrariedade, enfim... a bandalheira normal.

É quase certo que o candidato do PS vai ser o mesmo - o Dr. Manuel Soares. Duvido que não o faça até porque algumas das raras promessas que fez estão por cumprir. Alguns dirão que ainda falta 2 anos, mas não estou a ver nem a barragem nem o pólo universitário a ser realidade em tão pouco tempo. Vai daí, o homem vai seguramente ser candidato novamente.

As tácticas que deram frutos no passado, continuam no presente. Já se ouvem, por aí, uns rumores acerca de uns potenciais candidatos à liderança, entre o actual vereador Coutinho e o filho de um grande empresário de Sever, o tabu típico do "não me vou candidatar a menos que me peçam" mas, para mim, faz tudo parte da táctica do costume...

Portanto, o PSD vai ter que estar pronto para lutar contra o "monstro" - aquele que nunca venceu em 20 anos e que terá que ser derrotado sob pena de passarmos mais 4 na obscuridade regional e na vertigem da desertificação final, fruto das políticas "à la minute" com duração de 4 anos.

Esta guerra será desigual, principalmente porque os maiores apoiantes do "regime" provêm das entranhas do partido, ou seja, são muitos os "Brutos" prontos a pegarem no punhal para dar a facadinha pelas costas, tal qual a morte de Júlio César, na antiguidade... (também tu, meu filho?).

Mas pergunto eu agora: onde está o programa eleitoral que o PSD apresentou em 2005? Em que consistia? Onde está a defesa dessas ideias? Onde estão as iniciativas dos nossos autarcas eleitos? E da Concelhia?

Nada. Nem uma pergunta destas tem resposta... Poderão, eventualmente, alguns, dizer que os nossos autarcas eleitos, juntamente com a concelhia, até têm feito boa figura e que até têm feito "umas coisas", mas a verdade é que não se vê quase nada! Folheiam-se os jornais destes últimos dois anos e, além dos típicos comunicados à imprensa a "esclarecer" as asneiradas que se vão fazendo (mais valia estarem calados e quietos) e uma ou outra notícia esporádica de desavenças durante as sessões da Assembleia Municipal, não se vê mais nada... Por outras vias vamos sabendo que se foram fazendo uns passeios por aí e umas tainadas para manter o povo feliz... mas isso não tráz nada de enriquecedor para Sever, não se debatem os verdadeiros problemas, não se faz distinguir aquilo que é bem feito do que é mau, enfim, não se faz a oposição que é necessária para as coisas andarem para a frente.

É certo que nunca, nestes 20 anos, o PSD apresentou o mesmo candidato em 2 eleições consecutivas e que pode eventualmente estar à beira de o fazer e também é certo que os candidatos perdedores anteriores "abandonaram o barco" sem deixarem saudades mas, em bom nome da verdade, foram 20 anos de desuniões, de traições e, principalmente, de muito pouco trabalho.

E afinal, é para isso que as pessoas os elegem - para trabalharem!

Abraço