segunda-feira, agosto 31, 2009

Não vou votar PSD

Transcrevo um comentário que deixei no blog http://psdsever.blogspot.com


Olá,

Penso que a maioria daqueles que irão ler este comentário me conhecem mas talvez não saibam tudo sobre a minha relação com o PSD.

Filiei-me no PSD em 1994, porque naquela altura não era possível antes. Já nesse tempo poucos, com a minha idade, tinham o currículo de trabalho em prol do partido como eu, motivado obviamente pelas inúmeras posições que o meu pai ocupou ao serviço da comunidade, eleito pelo PSD.

Fui membro activo da JSD desde 94 e, em 2000, fui eleito presidente da J, lugar que ocupei até 2005. Enquanto tal, promovi alguns eventos à medida daquilo que era possível (naquele tempo nunca havia dinheiro para a J). Fui vogal da Comissão Distrital durante 1 mandato e participei em incontáveis iniciativas do partido.

Passaram 15 anos de militância activa e, até hoje, em momento algum, tive um único convite do partido - um único que fosse - para fazer parte de uma lista autárquica, em qualquer que fosse o órgão. Penso que não serei caso único no país porque, infelizmente, é assim que o PSD trata os seus. Isto será suficiente para provar o meu desapego pelo poder e o meu interesse pela causa pública.

Com a minha saída de Sever, primeiro para o Porto, mais tarde Lisboa e agora Amesterdão (na Holanda) desliguei-me um pouco da vida política Severense e consequentemente, deixei de poder dar o meu contributo.

Nestas autárquicas o panorama mudou completamente. Fui um dos que, bem ou mal, ajudou a criar a situação em que estamos hoje. De um lado, os candidatos do Partido, do outro, os candidatos Independentes. Todos, ou quase, do PSD mas, no entanto, com uma diferença brutal - os primeiros servem-se do partido e os segundos servem (serviam) o partido. Vejo isso agora e só tenho pena de nada poder fazer para mudar a situação.

No dia 11 de Outubro irei, como muitos, deslocar-me a Sever - uma curta viagem 4 horas entre avião e carro - para poder votar na minha terra.

Pela primeira vez, em 15 anos, não irei votar PSD.

quinta-feira, janeiro 08, 2009

2009 - Ano novo, vida nova

Olá,

Em Julho/Agosto de 2008 recebi uma notícia que, de certa forma, me limitou a acção bloguista e, sem dar qualquer justificação, deixei de publicar as minhas opiniões. Faço-o agora, de consciência tranquila e com a certeza que não irá haver qualquer tipo de desinformação, uma vez que irei, como sempre, tratar os "bois pelos nomes"...

Preparei hoje mesmo uma carta que espero chegue ao Presidente da Mesa da Comissão Política de Secção Severense do PSD. Nessa carta vai o meu pedido de renúncia a todos os cargos que ocupo na estrutura local do PSD. Para esta decisão contribui a minha situação actual - vivo e trabalho em Amsterdão, Holanda - o que me impede, na prática, de poder dar o meu contributo. Se a isso juntarmos a quase certa impossibilidade de voto dos emigrantes, estamos conversados. Além disso estou a pensar em mudar a minha residência fiscal para o concelho de Valongo (distrito do Porto) e, consequentemente, deixarei de poder exercer o meu voto em Sever do Vouga. Aliás, a partir deste ano o recenceamento passou a ser automático o que quer dizer que, mais cedo ou mais tarde a Administração Fiscal fará o cruzamento de dados com a Administração Local e, em breve, muitos dos severenses que moram fora de Sever irão estar impedidos de votar em Sever. Isto trará, provavelmente, alguma verdade às eleições vindouras, uma vez que há uma grande quantidade de pessoas que votam em Sever sem lá morarem (isso poderá ser uma das explicações para este executivo estar lá há 20 anos e o concelho de Sever estar a regredir a passos largos).

Entretanto, penso que o meu último post não terá sido muito bem acolhido pela estrutura do partido. A ideia que lhe era subjacente era a óbvia união entre todos, especialmente entre o partido e os seus recentes dissidentes. Ao que sei, nem um lado nem outro encetaram negociações com vista a uma união, enfraquecendo, assim, as possibilidades de vitória nas próximas eleições. Apesar do lado dissidente ter, de alguma forma, demonstrado interesse nessa união, o lado institucional não teve a humildade suficiente para colocar o interesse mútuo acima das outras coisas e encetar as conversações com vista a uma potencial "fusão". Mais uma vez, o Dr. Manuel Soares - confirmadíssimo para mais uma "corrida" - irá ganhar, devido à distribuição dos votos pelas duas candidaturas vindas do mesmo lado... mais uma vez ganharão os do costume!

Com o meu afastamento, passo a ser apenas mais um Severense, perdido por esse mundo fora, com interesse em que a sua terrinha não fique ao abandono, o que é o mesmo que dizer que estarei atento e não hesitarei em dar a minha opinião, quando tal se revelar necessário.

Um abraço e até sempre